Treinamento para esportes de endurance: o básico bem feito

Treinamento para esportes de endurance: o básico bem feito

Texto feito em parceria com o especialista Semexe, Douglas Soares Pontes.

Esportes de  endurance, conhecidos por sua tradução direta do inglês para o português, como esportes de resistência (ou também exercícios aeróbicos), de forma simplificada são: esportes que possuem a característica de longa duração, e predominância de intensidades leves e moderadas de forma contínua, mas claro, podem ter momentos determinantes de alta intensidade, como no ciclismo quando é feito uma aceleração em uma curta distância, chamado de ataque ou para os mais íntimos do esporte, Sprint.

E, é justamente pela longa duração, que mesmo em baixas e médias intensidades, podem ser esportes de médio/alto gasto calórico, mas claro que “depende”! Exemplos de esportes de endurance: Ciclismo, Triatlo, Corrida, Trail Running (Corrida em Trilhas).

Momento de transição do Triatlo: ciclismo para corrida. Encontre sua bike seminova de Triatlo na Semexe.

Agora que já sabemos a definição básica, vamos abordar o desempenho nos exercícios de resistência (endurance), e como podemos melhorar a nossa prática e performance, seja ela na bike, natação ou até em uma corrida em trilhas. 

Dando tempo ao tempo

Sim, para termos uma melhor performance é necessário primeiramente paciência, em conjunto com consistência, parece clichê, mas adaptações fisiológicas, mecânicas e até psicológicas, levam tempo. E claro, no treinamento de resistência temos diversas adaptações que se fazem importantes. Como a economia de movimento, que nada mais é o quanto um indivíduo é econômico no consumo de oxigênio para manter uma determinada velocidade ou potência. Esse é por exemplo um dos diferenciais entre dois atletas com mesma massa, e mesmo VO2 Max, e que na mesma velocidade o mais econômico despende menos energia. 

Além de outros ajustes, como adaptação cardiovasculares, mitocondriais (que produz energia aeróbia pela quebra de carboidratos e gorduras), entre outras. Grandes atletas tem um histórico de anos no esporte, até chegarem em seu auge. É preciso paciência e muito foco para atingir excelentes resultados. A vida de atleta não é simplesmente treinar. 

Ah e uma dica: Não pare de treinar por períodos prolongados, já que as adaptações são reversíveis!

A importância de uma boa alimentação  – Esportes de Endurance

Que tal começar o dia com uma boa alimentação no café da manha? Conheça a seção de Nutrição na Semexe!

Parece óbvio, mas é, a nutrição é um dos fatores que favorece o desempenho, já que, quando bem orientada, reduzir a fadiga, permitindo que o atleta treine por mais tempo, além de influenciar na sua recuperação, e restabelecer a energia para o próximo treino, influenciando na saúde geral do atleta.

Nosso corpo sempre recorre a predominância de sistemas energéticos diferentes, dependendo da duração e intensidade do exercício. E durante exercícios de longa duração, podemos ter a demandar de uma ingestão de carboidratos durante o treino, evitando que os estoques de glicogênio corporais sejam depletados, e que ocorra a queda glicose sanguínea, e por consequência um possível colapso (conhecido como “teto preto” no popular dos esportes). Além de ajudar na preservação de proteínas, já que com os estoques baixos de glicogênio, o corpo pode utilizar a proteína como fonte energética, o que pode reduzir a massa magra. Ou seja, “se faltar ele vai tirar de outro lugar, que pode ser o seu músculo”. E quem poderá definir bem o momento ideal, seja pré, durante ou pós, e o que ingerir, será um nutricionista qualificado.

O básico bem feito e orientado

A Trail Running ou corrida em trilhas, tem ganhado novos adeptos recentemente no Brasil. Buscando vestuário para a sua prática esportiva? Vem para a Semexe!

Sempre pensamos que um acompanhamento é somente para atletas profissionais, mas é aí que pecamos, para uma prática segura e eficiente, precisamos de ajuda de profissionais da Educação Física para uma montagem adequada das seções de treinos, e da nutrição para cuidar da nossa ingestão alimentar, sem isso, não só o seu desempenho pode ser comprometido como a sua saúde. Ah e claro, os dois precisam trabalhar em conjunto, para que a alimentação “converse” com o treino e vice-versa.

Se você leu este texto até aqui, percebeu que ações simples podem ser determinantes. Precisamos lembrar que o esporte depende de aderência e consistência, ou seja, você precisa gostar do que faz, então busque esportes que realmente goste e que se enquadre com sua rotina, assim poderá praticá-lo por anos.

Referências: MCARDLE, William D.; KATCH, Frank I.; KATCH, Victor L. Fisiologia do exercício: nutrição, energia e desempenho humano. 7ª ed. Rio Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.