Dica de nutrição: Cãibras, eu não te quero!

Dica de nutrição: Cãibras, eu não te quero!

Ter cãibras durante um treino ou competição é certamente um pesadelo que qualquer ciclista não quer ter, principalmente os que já experienciaram o dissabor de ter que reduzir o exercício, parar, ou até ficar com dores fortes após a atividade física. 

Nossa parceira e nutricionista, Liane Schwarz, que também é atleta, vai explicar sobre os motivos de termos cãibras e também como prevenir.

Sabemos que esportes de endurance, como algumas modalidades do ciclismo, aumentam nossa sudorese, que é o ato de produzir e liberar suor, que tem início quando a temperatura corporal central é superior 37ºC. E  com o suor, perdemos água e eletrólitos. Os Eletrólitos são fundamentais para a correta contração e relaxamento dos músculos.  

De fato, as cãibras são mais comuns em treinos onde a temperatura do ambiente esteja elevada e quando transpiramos mais e perdemos mais eletrólitos. Porém, a perda de eletrólitos é só uma das causas das cãibras. A desidratação não é a única culpada pelas terríveis dores das cãibras.

Outros responsáveis pelas cãibras 

INTENSIDADE DO TREINO / COMPETIÇÃO

Quando nos exercitamos em alta  intensidade sem uma evolução gradual que possibilite a adaptação do músculo, ocorre uma alteração nas contrações musculares (em nível de nervos) como resposta à fadiga muscular.

DESEQUILÍBRIOS MUSCULARES

Tanto a falta de força específica em determinados músculos que são importantes para a pedalada, como o desequilíbrio e cansaço gerado por um posição errada na bike, também são causadores de estresse em determinadas cadeias musculares que depois de um certo tempo, geram a fadiga muscular. Como resposta a esses “erros” (não treinar força corretamente e não ter uma bike acertada para a sua biomecânica ) o  nosso corpo gera uma resposta de “descontrole“ com contrações e relaxamento do músculo. 

INDIVIDUALIDADE BIOLÓGICA

Algumas pessoas são realmente mais propensas a terem mais desequilíbrios hormonais do que outras. O uso de alguns medicamentos, como alguns diuréticos e outros que contenham estatinas –  substância utilizada na redução do colesterol, também podem facilitar e aumentar com frequência as cãibras. 

DICAS DA NUTRI PARA SOLUCIONAR AS CÃIBRAS

  • Hidratar antes, durante e depois dos exercícios. Lembrando que muitas vezes, somente água não repõe o que perdemos no suor. Muitos treinos exigem bebidas isotônicas com eletrólitos. Falamos sobre esse tema em outros textos.
  • Aumentar gradativamente seus treinos. Procure um treinador que te oriente sobre os diferentes tipos de treinamento. Procure um profissional de Educação Física ou um especialista com bagagem no ciclismo para acompanhar sua evolução de maneira produtiva.
  • Fortaleça tanto os grupos musculares envolvidos no seu esporte, quanto aqueles que você tenha desequilíbrios. Novamente: procure um bom profissional que te oriente.
  • No caso do ciclismo, a nossa posição em cima da bike, do selim, do taquinho na sapatilha, nossas mãos no guidão, enfim, todo o nosso corpo deve estar confortável acima de qualquer performance. Não adianta pensarmos somente em aerodinâmica se isso causar tamanho desconforto e fadiga. Procure realizar um BikeFit para que a máquina e o piloto estejam em sincronia. Ninguém quer pedalar 10 km e ter dor no punho, dores na coluna, no joelho…

Veja também: